quarta-feira, 7 de maio de 2008

A Verdade Inconveniente



Será que ainda nos podemos chamar de portugueses? Todos os nossos valores, costumes e tradições têm-se aglomerado como uma bola de pêlo, sendo expelidos pelos portugueses como se deles não fizessem parte. Não quero estar a referir nomes, mas a culpa disto tudo é das bandas de cera ultra-suaves.

Todo o português, na sua estabilidade social e tradicional, tem as suas tardes de domingo ocupadas com os festivais folclóricos, em que participa o folclore onde dança a sua filha, guincha a sua mulher e segura na bandeira o seu filho. No recinto junto ao palco onde irá realizar-se o festival, estão todos os espectadores prontos para verem entrar os seus ídolos. Contudo, é também habitual, no banco de pedra mais longe do palco, estar as visa-avós (nome que lhes é dado por funcionarem como cartões de crédito para os netos) sentadas a discutir de quem seria a missa de trigésimo dia que se iria realizar na terça-feira (que eu aposto que era do senhor Clementino da Serralharia que morreu atropelado por uma bicicleta).
Todo este ambiente era habitual até ao dia em que, surpresa das surpresas, o banco jamais sentado por qualquer outra pessoa que não as visa-avós, estava vazio. Onde estão as velhas? Perguntavam as pessoas todas preocupadas. Foi aí que começaram as buscas intensivas pelos 20m2 de romaria, e só quando entraram no tasco do Hernâni é que se pôde constatar com as 6 mature women a ver tardes da Júlia que, por incrível que pareça, este domingo havia um episódio especial. Todos ficaram de boca aberta, mostrando os seus 32 dentes definitivos, quando viram todas aquelas senhoras sem um pelo branquinho dos seus anteriores buços, todas com um rosto que parecia pele de rabinho de bebé. Mas o que é isto? Portugal está perdido! A sua característica mais conhecida mundialmente foi meramente pelos égouts.
A vontade de viver em Portugal está a escassear em mim. Todos os costumes que eu admirava estão a desaparecer. Outro dia apareceu nas notícias um senhor que estava no aeroporto Sá Carneiro sem o seu garrafão de vinho das Quintas do Douro, deu também que descobriram uma casa de banho pública limpa e um arroz de cabidela sem sangue. Mas onde iremos parar? Não são as alterações climáticas que vão acabar com o mundo, é a perda de tradições. Isto sim é uma verdade inconveniente! Pouco a pouco podemos dizer au revoir a Portugal. Pouco falta para quebrarmos outra tradição e aparecer um político honesto em Portugal.

Será possível Portugal perder todos estes costumes e tradições impunemente? Hum, não me cheira.



Luís Loureiro, 11º B

11 comentários:

Fátima Inácio Gomes disse...

ABSOLUTAMENTE BRILHANTE!!!!
Muito obrigada! O que eu me ri já!... e o título e a imagem estão deliciosos!!!!
Parabéns, Luís! estás no bom caminho!

Vitorugo disse...

ESPETACULAR...
É como diz a professora...
O titulo e a imagem estão de mais...
Isto para alem do conteudo.

Definitavamente, axo que estas no bom caminho, so axo que te esqueceste de uma coisa...
O portugues, nem sempre tem os 32 dentes... Muitas vezes so tem metado. A outra metade é perdida nos estadios da Luz, Dragao e Alvalade XXI, em noite de derbie...
Portugues que é portugues, defende a honra do seu clube...

Paulinha disse...

ahahahah!!

A sério Luis! Já me tinhas falado desta tua obra, mas nunca pensei que estivesse tão...tão...criativa e humorada :P

Soraia disse...

parabéns!!!
fantastico mesmo...

Melânia disse...

Muito bom luís!
A imagem e o texto estão espectaculares! :)

Melânia disse...

Vitor a escrever com "x" que é isso!? ;)

Fátima Inácio Gomes disse...

Exacto, Melânia!!!! Se amanhã o Vitor aparecer com um olho negro, à Eusebiozinho, não estranheis! *evil mode*

Daniela disse...

Fabuloso!!!
O texto está desde o início até ao fim hilariante, mas a parte "a culpa é das bandas de cera ultra suaves" está simplesmente ...;D
Parabéns.

marianalomba disse...

Ta fantastico mesmo =D fiquei :0
Parabens :D

Luis Loureiro disse...

ei!! estou todo babado!! estão a fazer com que eu ganhe gosto á coisa e nao pare de escrever!!!lool

obrigado pelos elogios!!

Vitorugo disse...

Pois é menina melania... "quem nunca errou que atire a primeira pedra"...

Bem professora, acontece... o que conta é a intensão...