quinta-feira, 8 de maio de 2008

Conspiração


Cuidado… Ao escrever neste blog, todos nós, corremos perigo! Esta foi a conclusão a que eu cheguei, ao analisar meticulosamente as notícias referentes a este país, a este blog e ao analisar as ideias que provêm do Ministério da Educação. Se não acredita, caro leitor, é porque esta rede de conspiração sabe como se ocultar por entre a ignorância da sociedade.

Sim, caro leitor, se ficou com a impressão que estou a dizer que a nossa sociedade é ignorante, entenda como quiser, mas, “se lhe servir a carapuça…” Não me leve a mal, caro leitor, mas começo a ficar preocupado e indignado com este problema. Parece-me impossível as pessoas não verem o óbvio, quando este lhes surge à frente dos olhos. Pois bem, se ainda não percebeu, eu passo a explicar.

Toda a gente sabe que, para “aqueles bastardos” que governam o nosso país, não convém haver muita população revolucionária, e que caminhe contra o Governo. Se um estrangeirinho qualquer visse o nosso país, diria que revolucionário há muitos. Pois… não falta quem diga mal da Política do nosso Governo. Creio até que o nosso caro leitor também o faz. Estarei enganado? Se não o faz, só pode ser por duas razões: ou anda, literalmente, a dormir, ou é um “vendido”, e está feito com o Governo do nosso país. Mas não fujamos ao tema. Como eu estava a dizer, revolucionários parece haver muitos, mas quando chega a hora de ir “para a guerra”, de caminhar contra os Governantes do nosso país, de “pegar no toiro pelos cornos” (isto e metafórico, não pense já no nosso Primeiro Ministro), toda a gente “mete o rabinho entre as pernas” e “tomates”, nem vê-los (normalmente é o que se atira a alguém de quem não gostamos, mas também pode ser outro legume).

Quem caminha contra os ideais do nosso Governo fica na mais completa “penúria”, se é que se pode empregar este termo, já que na “penúria”, já nós vivemos.

Infelizmente para o nosso governo, as acções para impedirem que ideais revolucionários, entrem na moda, são de elevado custo. Gastam muito tempo. Terá portanto surgido a ideia de Educar os alunos a serem “cordeirinhos”. Sim, caro leitor. É para isso que o Ministério da Educação serve. Educar segundo os interesses do Governo. Caro leitor, abra os olhos. Quando está na sala de aula sentado a ouvir aqueles “professores simpáticos” dizerem que, primeiro éramos governados por um sistema monárquico, depois fomos governados por um sistema ditatorial, e felizmente estamos a ser governados por uma Repúlica Democrática, estão-lhe a fazer uma “lavagem cerebral”. Lembrem-se, os professores trabalham para a Ministra da Educação, que segue as ordens do nosso Governo. Trabalham para aquela senhora de aspecto fantasmagórico, saída de algum dos mais assustadores contos da Walt Disney, a nossa Ministra Maria de Lurdes Rodrigues. Pense caro leitor, se lhe pagassem 500 Euros para dizerem a uma “Cambada de Fedelhos” que o nosso Governo é bom, e o nosso Primeiro-ministro é bonito, o que faria? Aceitava claro. Até o podia achar o “gajo mais feio do mundo” (o que não seria mentira alguma), mas aceitaria. E é isso que os professores fazem. Vendem-se à Ministra da Educação. Vendem-se porque precisam de emprego, e “mais vale um pássaro na mão, que dois a voar”.

Claro que depois existem aqueles que até dizem mal da Ministra, falam mal do nosso Governo e insultam o nosso ilustre Primeiro-ministro, tal como a professora responsável por este blog. E digo isto, para me antecipar à sua provável questão/dúvida. Claro que existem. E eu compreendo a sua angústia e a sua vontade de mostrar que estou enganado. Mas não. Estes professores, que o leitor pensa serem honestos, são os piores. Estes professores que diz honestos, são dos mais cínicos que há, comparáveis apenas aos Deputados e Ministros. E passo a explicar porquê. Estes professores, que o leitor pensa honestos, não são como os outros. Estes não são dos que recebem apenas 500Euros. Estes recebem 1.000 Euros e têm como função verificar se nós somos “bons cordeirinhos”. Para isso, eles analisam os nossos ideais e testam a nossa convicção. Se na realidade estamos dispostos a enfrentar o Governo até ao fim. E se acha que a professora que está encarregue deste blog, é como diz, porque será que ela nos pediu que fizéssemos uma critica social? Óbvio, queria saber aquilo que nós somos capazes de criticar, e com que convicção. É para isto que serve este blog. Aparentemente é inofensivo, e serve para melhorarmos as nossas capacidades na Língua Portuguesa, mas na verdade é um filtro para apanhar as “ovelhas negras”.

E já agora, já que estamos a falar deste blog, deixe-me que lhe mostre, caro Leitor, que eu tenho razão. Repare no título deste blog. “No Limiar das Palavras”… Não lhe soa perigoso? Só a palavra “Limiar” (limite) já diz muito. Se preferir uma interpretação mais coloquial, o título quer dizer: “Cuidado, existe um limite para utilizares as palavras. Se passares dos limites, 'tas lixado”. E eu acho que já passei esse limite, com este pequeno texto, mas “entre feridos e mortos, alguém se há de salvar”.

Acho que agora, meu caro leitor, já deve ter percebido a dinâmica desta conspiração. Quem não é cordeirinho, não fica por cá muito tempo. E se quiser que eu lhe dê provas de que as pessoas que se revoltam com o nosso sistema de ensino desaparecem, pergunte-se, porque é que, quando vemos dois amigos de escola a encontrar-se, eles falam do passado, e perguntam-se se têm mantido contacto com os outros, e há sempre um que desaparece e ninguém sabe de nada… Já se interrogou sobre este facto?
Pois é, meu amigo, agora associe tudo isto às passagens da CIA por Portugal. Sim, consta-se que eles transportavam prisioneiros ilegalmente. Ora, não podem ter transportado os ladrões, burlistas e terroristas, caso contrário teríamos o parlamento vazio. Ora se não transportava este tipo de pessoas, só podiam transportar os coitadinhos dos portugueses. E se o leitor se está a questionar o porquê da CIA intervir no nosso país. Queira lembrar-se do que está na moda: ajudar os pobrezinhos do 3º mundo e promover a Globalização e o diálogo entre as culturas. Portanto, para se salvaguardarem, os americanos enviaram alguém para impedir que ideais como os nossos passem o Atlântico. Imagine-se, se nos queixamos do nosso Governo, o que fariam os Americanos com aquele armamento todo… Percebe agora? Já tudo faz sentido?

Bem, acabo de me lembrar que na verdade deve ainda ter algumas dúvidas, no que toca aos professores. O nosso estimado leitor, deve estar com receio de aceitar a minha descoberta, porque não compreende o porquê dos professores estarem contra as aulas de substituição, e contra a avaliação dos professores. Meu caro, ponha-se no lugar dos professores: concorda receber 500 Euros para fazer lavagem cerebral a meia dúzia de miúdos durante meia dúzia de horas por semana. Agora a Ministra lembra-se e quer que façam o dobro das horas pelo mesmo preço. Até eu me indignaria, e não concordaria, mas eles, professores só fazem umas “manifestaçõezinhas”, pois sabem que ir contra o Governo é como cavar a própria sepultura. O mesmo sucede com a avaliação de professores, que não é mais do que o Ministério da Educação que faz umas perguntas aos alunos e vê se estes estão a ser bem educados (a gostar da Maria de Lurdes Rodrigues e do José Sócrates) se estão, o professor continua a sua vida miserável mais um ano, se não estão, vai para o olho da rua. É claro que isto não agrada a ninguém. Se nos perguntassem a nós se queremos fazer testes, o que é que nos diríamos? Não, claro que não. Mas, já diz o ditado “Cada qual tem aquilo que merece”.

Acho que não me esqueci de nada. Agora só dorme quem quer. Até porque eu tentei acordar toda a gente. Não sei portanto quanto tempo este texto continuara aqui, pois depois de ser censurado devera ser retirado, o meu computador apreendido, e eu deverei desaparecer. Façam portanto um mail daqueles que se manda a toda a gente para salientar uma informação. Façam também jus à bela expressão do nosso poeta português Manuel Alegre: “A mim ninguém me cala”, porque só quem cala é que consente.

5 comentários:

Vitorugo disse...

Bem, este texto argumentativo, nao tem propriamente a funçao de ser leal e correcto. Para ser mais expecifico, toda a historia foi inventada, baseando-me apenas em factos reais. Este texto, nao tem como funçao insultar a maior parte dos mencionados (professores), ate porque acho que o trabalho deles e muito importante, e o da professora de portugues, mais ainda, principalmente aqui no blog, que permite que todos os alunos convivam.
O meu objectivo foi unicamente criar uma historia, usando argumentos convincentes, que permiticem elaborar uma verdadeira conspiraçao e mais nada.

Ah, e é claro que tenho que dar os parabens aqueles que conseguirem passar por esta maratona de palavras, já que o texto e um bocadinho grande.

Fátima Inácio Gomes disse...

Ooops fui desmascarada! e como tu mesmo dizes "É para isto que serve este blog. Aparentemente é inofensivo, e serve para melhorarmos as nossas capacidades na Língua Portuguesa, mas na verdade é um filtro para apanhar as “ovelhas negras"... ou seja, TU és uma ovelha negra, vais para abate!

A tua conhecida audácia, Vitor! Mas está muito bem, é isso mesmo que é necessário! ;)
Contudo, não te esqueças dos ACENTOS... nem no comentário disfarças!

Cláudia disse...

sim senhora, está muito bonita na foto!

é a mais linda dos três







...ainda para mais aquela gravata fica-lhe tão bem.

*evil*

Soraia disse...

mt bom...

Vanessa disse...

Muito bom mesmo..
Parabéns