segunda-feira, 22 de outubro de 2007

A Ciência sem a religião é coxa, a religião sem a ciência é cega





No ano de 2006, José Rodrigues dos Santos, um conceituado jornalista português e autor do romance “Codex 632”, assim como de “A Filha do Capitão”e, recentemente, “A Ilha das Trevas” [este foi o primeiro] lançou um livro, de seu nome “A Fórmula de Deus”.
Este livro conta a história de Tomás Noronha, um criptoanalista e professor, que numa viagem em negócios pela fundação Gulbenkian, acaba por conhecer uma jovem iraniana que se chama Ariana. A partir desse momento a sua vida muda. Tomás é contratado para decifrar um pergaminho que, segundo se pensa, terá a fórmula para a produção de armas nucleares, que era do físico Albert Einstein e que se encontra na posse do governo do Irão
Ao mesmo tempo, Tomás é contratado pela C.I.A com a função de dar todas as informações obtidas, cujo objectivo será impedir uma guerra. Contudo, Tomás, acredita que o que o pergaminho contem é a prova científica da existência de Deus. No entanto, provar que o governo iraniano não tem razão acerca da informação do pergaminho revelava-se uma tarefa difícil e Tomás torna-se num “Cristo”... quando desconfiam que ele trabalha para a C.I.A., Tomás é torturado e mantido aprisionado, sem que existam provas sobre a sua conspiração, mas este nunca renuncia à sua crença…a que o pergaminho apenas contem a prova da existência de Deus., e para impedir que haja conflitos, não confessa também que se encontrava a ajudar a C.I.A. Finalmente, chega a hora do julgamento final e sem qualquer acusação plausível, Tomás é condenado…irá desaparecer para o resto do mundo, enquanto o governo iraniano o tortura até à morte. Enquanto Tomás pensa no “calvário” que terá de percorrer, sob o peso da “cruz” da sua vida, Ariana salva-o…
Quando estes descobrem que Tomás Noronha tinha razão, Ariana revela-se como um “Judas” e trai Tomás. No entanto, no seu arrependimento, esta não se suicida…Decide ajudar Tomás e entregar-se aos americanos.
Chegando finalmente ao último capítulo, o autor José Rodrigues dos Santos demonstra um grande conhecimento e afecto bíblico, pois fez deste capítulo a história de “David e o Golias ”. Assim como David, com uma pequena pedra, deita por terra Golias, também o autor com um pequeno capítulo deita por terra toda uma história de ficção portuguesa.
Apesar de nesta história, serem conjugadas algumas das actuais teorias bíblicas e físicas que dão um maior entusiasmo ao enredo, quem sabe se um pouco mais apego à ciência, este livro não merecesse um cantinho no céu da literatura portuguesa.


Ivan Torres 11ºB

4 comentários:

Scorpionster disse...

ah leão... no domingo 24pontos e na segunda tem referências bíblicas e tudo...

Nuno_Areia disse...

hehe... mto bem larr... jorge

Scorpionster disse...

exacto, este Ivan Bir... errr Torres é um fenómeno...

Fátima Inácio Gomes disse...

Cá está um trabalho que... deu trabalho! :D
Foste capaz do melhor e do "pior": o pior foi que te aproximaste demasiado de um resumo - por acaso, eu também li o livro e, na verdade, contas muito do que vai acontecer pelo romance fora.
Positivamente, MUITO positivamente, está a intertextualidade com a bíblia, muito bem enquadrada! Cinco estrelas!
Houve falhas no discurso, mas notou-se cuidado. :)