quinta-feira, 22 de março de 2007

Viagem ao mundo da droga de Charles Duchaussois



Charles Duchaussois descreve neste livro a terrível experiência de um drogado, a partir da sua vivência pessoal. Vagabundo, traficante, marginal em relação à sociedade, aventureiro internacional profundamente envolvido no negócio, Duchaussois, ele próprio um viciado, chegou à derradeira miséria física e moral.

Em França, no Médio e no Extremo Oriente, o autor narra uma vida entrecortada de incidentes, dos quais a pouco e pouco, principia emergir. E desse modo, o que era descrição de uma queda vertical no abismo, é também a narrativa de uma recuperação, se não mesmo de uma cura. Duchaussois faz-nos viajar ao mundo da droga para nos mostrar a degradação a que nos conduz.


Cristiano Ferreira 10º G

4 comentários:

Fátima Inácio Gomes disse...

Isto é uma cópia, Cristiano! Sem tirar nem pôr: http://orbita.starmedia.com/~gntimoneiro/Pagina_jovem.htm

Pesquisar não é copiar.

Chocolate disse...

Sou aluna d linguas e literaturas da escola secundaria manuel teixeira gomes em Portimão
Já li esse livro imensas vezes e continuo a ler e a gostar não me farto.É uma história de vida com exemplos que NÃO devemos seguir

lisbonkiller disse...

Ainda não entendi muito bem poque que é que um grande número de pessoas que já leram este livro, o vêm como um mero objecto exemplificativo como algo a não seguir. Acho que não seria bem esse o objectivo do seu autor. Se mais não fosse também poderia passar por um banal roteiro turístico para pessoas mais...extravagantes.
Talvez houvesse mais a aprender no livro que lições de vida, erros, devia ter feito assim e não daquela maneira, isto está errado, isto é mau ou aquilo é bom. Não passam de opções que podem até não fazer sentido para a maioria de nós, mas que ao contrário do que é dito na contracapa do livro e na maioria das críticas literárias, não levou o autor à miséria física e moral, mas sim ao aprofundar destas duas realidades próprias do ser humano. A certo modo, o próprio Duchaussois torna-se um boneco das nossas visões, dos nossos medos, dos nossos desejos, no fundo ele é usado como um espelho do nosso inconsciente.

Iris disse...

Já li o livro em questão 2 vezes.Transmite com grande realismo o que é a depéndencia,a vida e a decadéncia dox ser humano. Foi com alguma satisfação pessoal,que confirmei que charles que estava no fundo do poço,conseguiu vir á tona e emergir. E o que terá akontecido ao seu pekeno Crishna? É a pergunta que faço a mim própria quando leio o livro!!!