segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Crítica - A Rede Social

O filme A Rede Social conta a história de como um dos websites mais utilizados em todo o mundo foi criado.

Realizado por David Fincher, também conhecido por filmes com imensos créditos tais como Clube de Combate, 7 Pecados Mortais e O Estranho Caso de Benjamin Button, David Fincher mostra-se capaz de mais uma vez criar uma verdadeira obra-prima, desta vez baseada em factos reais.

Com um elenco fantástico contando com Jesse Eisenberg (Bem Vindo à ZombieLand, Adventure Land), Andrew Garfield (Parnassus - O Homem Que Queria Enganar o Diabo, Nunca me Deixes, Red Riding), Justin Timberlake (mais conhecido pelos seus dotes vocais) e Armie Hammer (Blackout, Flicka) o filme já provou, mesmo que ainda recente, ser bem capaz de competir a grande nível. Galardoado com 49 prémios (até à data) entre eles realçando 4 Prémios Sierra e 4 Globos de ouro; filme este também nomeado para 8 oscars (de 55 nomeações).

A história relata como Mark Zuckeberg, estudante de Harvard especializando-se em informática e programção se senta, numa noite de 2003 em frente ao seu computador e começa a criar a sua ideia. Numa fúria de Blogging e programação, o que começa no seu quarto universitário rapidamente se torna numa rede social global e uma revolução na comunicação. Uns meros seis anos e 500 milhões de amigos depois, Mark Zuckeberg torna-se no bilionário mais novo da história… mas para este empreendedor, sucesso começa a ligar-se com complicações legais e pessoais.

Numa nota pessoal, gosto de realçar o argumento fantástico deste filme, a complexidade das personagens e o desenrolar do filme. A música sonora é, sem dúvida, um dos grandes fortes também. Gostei especialmente das relações entre as personagens, como estas se desenrolavam ao longo do filme e como os actores conseguiram “colar-me” ao ecrã com a sua incrível representação.

Definitivamente um dos meus favoritos.

-Carla Gonçalves 10ºA

2 comentários:

Fátima Inácio Gomes disse...

Oi carla, encontro ecos do que escreveste aqui
http://www.filmeja.com/2010/11/rede-social-social-network-dvdscr-h264.html
naquilo que deveria ser mais pessoal, ou seja, a abordagem, o discurso.

Só o parágrafo final é que será, realmente, teu.

Quanto ao filme... curioso. A banda sonora, demasiado centrado em centrar a velocidade cerebral do menino prodígio, a meu ver.
A banda sonora... sim! Trent Reznor, dos NIN... vénia vénia vénia

Liliana Soraia Araújo disse...

Um dia se algum de vocês for para Eng. Informática ou Ciências da Computação vão lembrar-se tanto desse filme e pensar: "Pá! porque não eu criar também uma ideia destas e ficar Milionário?"