segunda-feira, 9 de maio de 2011

Devaneios sobre uma imagem







É impressionante como as pessoas entram e saem tão rapidamente das nossas vidas. E depois de várias tentativas falhadas, admiro imenso quem tem a capacidade de não se “prender” a alguém, quem me dera fazer o mesmo…

Durante muitos meses tive a certeza que eras aquela pessoa em que há tempos eu falava, aquela pessoa que eu via como um herói, aquela pessoa com que eu sempre sonhara, aquela pessoa com quem eu queria fazer história. Contava contigo para tudo, partilhava coisas contigo que nunca com outra pessoa fui capaz, sempre te tive do meu lado.

Às vezes olho para trás e relembro tudo o que passou, e vejo que há algum tempo que isto se repete. Já tivemos momentos muito bons mas também já tivemos momentos maus. Estes foram os momentos que nos deixaram de rastos, tristes, um sentimento inexplicável que se construía dentro de nós. E foram esses momentos que acabaram connosco. Que acabaram com o que tínhamos, talvez porque não fomos suficientemente fortes para conseguirmos ultrapassá-los juntos ou, por mais que me doa dizer isto, talvez simplesmente porque nunca fui importante para ti. Por vezes, recordo-me de pessoas ditas amigas que tentaram separar-nos, amigos que, na nossa cabeça, só queriam o nosso bem, mas na realidade nunca foi bem assim. Não acreditam sequer que tudo o que tínhamos foi construído somente por nós. Tenho muitas memórias boas de coisas que me deixaram feliz pelo simples facto de teres estado comigo naquele tempo todo, mas não passam disso, memórias. 

Tudo o que queria era não dar importância às pessoas que se querem pôr no nosso meio, que nos querem separar. Queria tornar tudo à nossa volta a preto e branco e apenas nós a cores. Mas isso não passa de ilusões minhas, já passou da hora de eu acordar para a realidade, dura e fria realidade. Por isso peço-te, não voltes. É verdade que deixaste saudade, mas, sinceramente, não voltes. Durante noites frias tive como companhia apenas a tua ausência, e habituei-me a ela. Habituei-me ao cair duma lágrima com determinada música ou fotografia. Habituei-me ao enorme vazio que deixaste em mim. Tanta confusão, dor e sofrimento e eu continuo aqui, apenas eu e a tua ausência. Cansei de ficar à tua espera, agora seremos apenas eu e a tua ausência. Sem compromissos ou chatices, eu estou para ela tal como ela está para mim. E esta sim, sei que não irá me abandonar. 


Mayara, 10º A

13 comentários:

Fátima Inácio Gomes disse...

... e mais uma participação, em tom frio frio.
Ainda bem que a Primavera está aí...
:p

Inês disse...

Obrigada Mayara C:
é compreensível a escolha do frio, toda a gente o conhece, bem demais, por vezes...
adoro *-*

Mayara Rodrigues disse...

Vamos ver se a primavera nos inspira para algo menos frio (:
Obrigada eu, Inês.

Angela disse...

O teu texto tá muito engraçado. Anda tudo apaixonado e ou com com desilusoes amorosas, que cena.

"Like"

Mayara Rodrigues disse...

Depois que uma paixão vem sempre uma desilusão xD
Obrigada Angela +.+

Hugo Gonçalves disse...

Desculpa mayara, depois de uma paixão pode não vir uma desilusão, pode vir um amor verdadeiro =D... As pessoas não pensam nisso porque é daquelas coisas extremamente raras que acontece de século a século =P

Inês disse...

O Hugo e a sua confiança inabalável no amor... ahahah
oh Ângela, cada um fala por si e se a Mayara está isso é lá com ela xD

Mayara Rodrigues disse...

Realmente tens razão. Retiro o "sempre" do outro comentário para pôr "normalmente" (:

Diana Silva disse...

sempre que vejo um testo teu, sei o0 que vai lá estar, sei que me surprrendes todos os dias pelas tuas atitudes, sei o suficiente de ti, para te chamar MELHOR AMIGA * Ly <3

Mayara Rodrigues disse...

Tão querida Diana, obrigada mesmo (':

Angela disse...

Aff, acho que nao me expressei muito bem no meu primeiro comentário ... Eu queria dizer que gostei muito do teu texto . Se estás apaixonad ou com desilusão amorosa, nao interessa porque nao retira qualidade nenhuma ;P

Mayara Rodrigues disse...

Já tinha percebido a ideia Ângela. :b
Estou a espera do teu texto. (:

Inês disse...

estamos todos...
vá lá stora, poste aqui os textos que faltam C: