segunda-feira, 16 de maio de 2011

Desvaneios de uma imagem


Sociedade, Sociedade, Sociedade! Vivemos nós numa Sociedade? Ainda se pode chamar sociedade ao conjunto de pessoas que vivem em torno de nós?
Nos dias de hoje, somos bem capazes de ir a uma igreja e nem sequer cumprimentarmos a pessoa que está ao nosso lado. Somos capazes de não conhecer o nosso vizinho mais próximo, o vizinho que mora alguns anos naquela casa, mesmo em frente à nossa. Quando nos deparamos a primeira vez com ele achamos que este é completamente novo na cidade.
Será isto uma sociedade? Um Conjunto de pessoas que vivem próximas umas das outras e são estranhas umas as outras? Será que não estamos a banalizar o conceito de Sociedade como fizemos com tantos outros?
Na mais pura das minhas opiniões, sociedade é o conjunto de pessoas que compartilham propósitos, gostos, preocupações, costumes e, muito importante, que interagem entre si.
Um agrupado de pessoas que não consegue compartilhar um grão de arroz, um "puco" de massa, sal, que não é capaz de ajudar o vizinho pois nem o conhece, que não consegue interagir, nem com um mero “Bom dia”, não é, de todo, uma sociedade.
Agora acho que todos conseguem perceber a minha indignação perante a banalização do conceito de sociedade! Pois aquilo em que muitos vivemos não é uma sociedade, é apenas um conjunto de pessoas frias e cruas, tapadas pelo trabalho, incapazes de comunicar entre elas! Pessoas que nos podem ouvir queixar com dores, mas que nos deixam ficar lá sozinhos com o nosso espírito.
Sociedade? Acho que já todos percebemos que sociedade é uma coisa rara como o ouro nos dias de hoje! Deixamos que a sociedade ideal fosse levada para bem longe e ficássemos sozinhos!
Cada um vive sozinho com a sua alma e o seu pensamento, rodeado por gelo! Gelo impenetrável e que nos torna mais frios a cada dia que passa!
Será que este gelo vai derreter e nos vai deixar voltar a uma sociedade como já fomos? Ou será que, quando este gelo que nos rodeia, que nos separa uns dos outros, derreter já nos arrefeceu demais e não vamos deixar de ser pessoas frias?

Diogo Mota

3 comentários:

Diogo Mota disse...

Mais um sora ! Esta mais uma critica como gosto de fazer !

Fátima Inácio Gomes disse...

Boa abordagem Diogo! Bom sentido crítico, muito oportuno.
Dispensava-se era a ausência do "corrector de texto" senhor Diogo...

Angela disse...

Este texto é mesmo á DiogoMotaStyle , mas até nao está mau de todo. ;P