segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Como não fazer o diário de bordo para Área de Projecto


24 de Setembro de 2008


Hoje cabe em mim o mundo todo! Todo, mas só hoje. Sinto terras, pélagos inteiros, no eco dos meus sonhos esvoaçantes. Se esticar os braços, consigo roçar o abismo do céu e tocar as estrelas, num abraço de absoluto.

Quero cantar o mundo todo, pelas estrofes da minha vontade. Todo, mas só hoje, só esta tarde…

Desafiar os promontórios abruptos, com a minha voz feia e meus cantos fundos. E se a mudez me abafar, hei-de cantar mais alto, com os punhos!

E vou pintar as nuvens doutra cor a fingir, daquela que eu amo, porque, hoje, o meu coração engole tudo.

E mentir um mundo pela ascensão de ideias, que me levam os pés do chão – dois palmos.

Mas a tarde passou…agora, apenas resta Noite e já só caibo dentro do bolso dum casaco.



2 de Outubro de 2008


Afinal, o que é que tinha pensado fazer? Tudo. Pensei em fazer um tudo inocente. Perdi-me, ora pois, pela inviabilidade de existir tema com tal abrangência, a não ser, claro, a possibilidade de me ficar pelo próprio tudo, que é, portanto, uma impossibilidade.

“Formas de expressão artística” – lá sugeri, e apesar de ecoar a maior do que eu, soa bem e adivinha-se frondoso!


PS: Adoro o grupo. Aqueles três que, tão ternamente, me ouvem e aturam... Ao outro, que me tramou hoje, perdoo-lhe, pela simpatia.

4 comentários:

Cláudia disse...

(inspira)perante a provisória inexistência de informação acerca dos parâmetros que devem constar na elaboração do diário de bordo da recente disciplina de A.P. (expira),
creio ser-vos útil este post, na medida em que, apesar de não figurar o (sério e insondável) modelo pedido, contribui para a limitação do universo a ser estudado. Ou seja, não faço a mais pálida ideia do que se tem de fazer no D.B., MAS, sei, pelo menos, que assim não serve.

Cláudia disse...

"Há dias em que julgamos
que todo o lixo do mundo
nos cai em cima"

Oh Eugénio, como te entendo!


e bem que dá vontade de acariciar os dentes de certas lorpas chatas, com um pau grande.

Fátima Inácio Gomes disse...

formas de expressão artística?!?!?! que beleza :D... uma fatinho à medida hem?! (embora as más línguas também atirem o dixote para apontarem o caixão...)

É respirar e deixar fluir... artisticamente. Têm todas as aulas de AP :)

Nuno_Areia disse...

cuidado com os elefantes... :P