domingo, 25 de fevereiro de 2007

O Sabor do Medo!


Caro leitor, você é daqueles que tem medo da morte? É daquelas pessoas que tem medo do que lhe pode acontecer depois de morto e do que lhe podem fazer? Ou até mesmo daquelas pessoas que não conseguem, por vezes, separar o real do fictício? Se é dessas pessoas, por favor, pela sua saúde e bem-estar, deixe de ler isto. Não se deixe iludir, estou a falar mesmo a sério. Mas já vi que o leitor é uma pessoa persistente... mas olhe que para continuar a ler tem de ser uma pessoa de coragem, pois isto é algo muito sério.
"A Química da Morte" sugere-lhe algo? Bem, creio que deve sugerir, mas é algo que não deve ser boa coisa, pois isto é um titulo de um livro... É um livro que surpreende desde o primeiro ao último parágrafo, que conta pormenores que, por vezes, deixarão as pessoas chocadas por pensarem como isso será possível. É um livro com o qual o leitor irá aumentar o seu conhecimento de antropologia forense e o mistério presente em todo o livro faz com que queira ler mais e mais. O livro é daqueles que faz com que o leitor se sinta como o protagonista da história, sentindo a história toda com o coração. O autor, Simon Beckett, baseou-se em histórias que conhecia e, ao mesmo tempo,, em lugares que estudou, visto ser um jornalista ligado à investigação, como é o caso da Quinta dos Cadáveres, no Tenesse, Estados Unidos da América.
Olhar apenas para a capa pode suscitar variadas reacções... A capa, só em si, penso que cativa alguns tipos de pessoas, pois os insectos, as gotas de sangue, o negro parecendo uma guerra... só isso é sugestivo, mas apenas para quem não tem medo.
Enfim, é um daqueles livros que, quando chegar à ultima página, ficará contente, porque terá a certeza que a história não passou de ficção.
E agora o meu amigo leitor está disposto a testar-se? Estará disposto a provar o sabor do medo? Se é isso que realmente quer, não deixe para amanhã... corra a uma livraria a comprá-lo!

5 comentários:

Fátima Inácio Gomes disse...

Bravo!!! A nossa primeira leitora!... e apresenta-nos logo um prato de sugestões fortes!
Ficou muito bem a análise à capa! ;)
Os demais comentários deixo-os para a altura da avaliação (para não influenciar ninguém) e para os colegas. :D
Mas, desde já, posso dizer que gostei muito da tua abordagem!

(vou corrigir algumas coisitas, noutra cor... )

Claudia disse...

Corajosa a Soraia, a pioneira do comentário ao livro.À valente!
Lutando contra ventos e marés Soraia, a imparável, faz um post muito original, abordando a obra de uma forma esclarecedora e apetitosa.

Cativaste todas as comunidades canivais, incluindo o Luso. =))Parabéns :p

Soraia disse...

Não foi questão de ser corajosa, mas como tinha acabado de ler o livro nada melhor que por logo as mãos ao trabalho e elaborar o comentário... não deu grande trabalhu até porque as ideias já estavam definidas... foi só mesmo passar para o papel... inda bem que gostas-te Cláudia... foi uma abordagem muito superficial é certo mas assim é uma maneira de suscitar o interesse de algumas pessoas..
e quanto as comunidades canivais... coitado do Luso... oh 'tadinho!!! mas merece!!! Ahahah!?!!! lool

Fátima Inácio Gomes disse...

eheheheh Essa da comunidade canibal (olha o "b"!) esteve muito gira, sim! :D A ver se se atreve a aventurar-se na net, para o ouvirmos a ele!

E é isso mesmo, Soraia... nada como se lançar logo ao trabalho, para não perder o ímpeto! ;)

(já agora... "gostaste", tudo junto)

Soraia disse...

pois s'tora foi um erro mas eu sei bem como se escreve "gostaste" mas apareceu o hífen no meio...
por acaso também estou a espera do comentário do livro que o nosso amigo Luso vai ler... vai ser daqueles que nos vamos rir... hehe
e quanto eu livro que estou a ler pode ser que se acabar antes do final do período o comente também...